Nova York começou o ano de 2019 com o pé direito: decretou a proibição da venda e circulação do isopor já para o primeiro dia do ano. O prefeito da cidade, o democrata Bill de Blasio, a comissária do Departamento de Saneamento Kathryn Garcia e o diretor do Gabinete de Sustentabilidade do prefeito, Mark Chambers anunciaram em conjunto o projeto de lei aprovado que agora entra em vigor.

A medida era discutida desde 2015, mas só agora foi aprovada pela assembleia legislativa e sancionada pela prefeitura. A lei estipula que “estabelecimentos de serviços de alimentação, lojas e fabricantes não podem ter, vender ou oferecer aos clientes embalagens de poliestireno expandido (EPS)”.

“O aquecimento global está ameaçando nossa cidade e, para combatê-la, temos que mudar a maneira como vivemos”, disse o prefeito Blasio.

Leia tambémBrasileira de 17 anos cria “isopor” biodegradável a partir da cana-de-açúcar

“[O isopor] que os nova-iorquinos jogam fora a cada ano entopem nossos aterros e alimentam a economia do petróleo destruindo nosso planeta. Estamos pondo um fim nesta prática suja para que possamos garantir um futuro mais limpo e mais justo para nossos filhos”, concluiu.

Multas e proibições

A partir de agora, lojas e fabricantes de EPS não poderão vender ou oferecer itens de isopor descartável, tais como recipientes, copos, bandejas, pratos ou protetores de embalagem.

https://razoesparaacreditar.com/sustentabilidade/nova-york-proibicao-isopor/?fbclid=IwAR1ADYV4CJt7SOjF1yig5D_OsGQ-IbovIm_TAZI90v_7LLh0K8cQJgkNTZk

By SANTANA

SANTANA - Jornalista / Bacharel em Ciência Política / Gestor em Segurança Pública e Policiamento / Pós graduado em Sociologia da Segurança Pública

Deixe um comentário