• qua. maio 22nd, 2024

PMB NOTÍCIAS

Tudo que você precisa saber, agora ao seu alcance.

Carteiros trabalham para cobrir rombo do PT no fundo de pensão dos Correios

Os funcionários da estatal terão de desembolsar R$ 520 por mês até 2030 para reparar o buraco gerado pela corrupção petista

Edilson Salgueiro

Os carteiros devem trabalhar até 2030 para cobrir o rombo feito pelo Partido dos Trabalhadores (PT) no fundo de pensão dos Correios, também conhecido como Postalis. É o que disse o presidente Jair Bolsonaro, em entrevista concedida na quarta-feira 15, à jornalista Leda Nagle.

“Quando você encontrar com um carteiro, peça para ver o contracheque dele”, disse o chefe do Executivo. “Não é para saber quanto ele está ganhando, não. Há um desconto especial no contracheque, em torno de R$ 520 por mês. Isso porque o fundo de pensão dos Correios foi assaltado pelo PT. O partido comprou papéis de empresas venezuelanas. O rombo é enorme. Para os carteiros não perderem a aposentadoria, terão de pagar R$ 520 por mês até 2030.”

Bolsonaro também disse que a privatização dos Correios depende do Parlamento brasileiro. “A situação está bastante avançada”, afirmou.

O rombo

Em setembro do ano passado, o ex-secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, disse que a corrupção nos Correios levou a um déficit de R$ 13 bilhões no Postalis.

O aposentado beneficiário do fundo de pensão, que imaginava receber R$ 4 mil por mês, hoje recebe cerca de R$ 3 mil. O restante é direcionado para reparar o buraco provocado pelas irregularidades dos petistas.

O secretário também ressaltou a melhora na administração da empresa durante o governo Bolsonaro, ao comparar o prejuízo de R$ 2 bilhões registrado pela estatal em 2015 com o lucro de R$ 1,5 bilhão verificado em 2020.

https://revistaoeste.com/economia/carteiros-trabalham-para-cobrir-rombo-do-pt-no-fundo-de-pensao-dos-correios/

By SANTANA

Jornalista/ Bacharel em Ciência Política / Sociólogo/ Gestor em Segurança Pública e Policiamento / Pós graduado em Sociologia e Política de Segurança Pública

Deixe um comentário

Verified by MonsterInsights