A bandeira brasileira contém a mais completa ilustração celeste já imaginada para uma flâmula nacional

A bandeira do Brasil, uma das mais belas e sugestivas do mundo, é também a única a representar uma esfera celeste, o globo imaginário que envolve a Terra com o firmamento.

O círculo central em azul é um antigo emblema usado pelos romanos e que também aparece na bandeira do Principado do Brasil de D. João IV, onde já constava a faixa branca descendente.

Na bandeira moderna, também chamada de republicana, adotada desde 19 de novembro de 1889, estão nove constelações em suas posições aproximadas (elas aparecem invertidas, como em qualquer esfera celeste) como vistas da cidade do Rio de Janeiro no dia 15 de novembro de 1889 (local e data da Proclamação da República) e no instante em que a constelação do Cruzeiro do Sul tem seu eixo maior na vertical. #pmbnoticias

Uma estrela para cada estado

Cada estado do país é representado por uma estrela de verdade, que podemos observar a olho nu no céu noturno. Novas estrelas podem ser acrescentadas à bandeira na medida em que novos estados forem criados.

Algumas estrelas têm significados especiais, como aquela que aparece isolada acima da faixa com os dizeres “Ordem e Progresso”. Sua presença revela a extensão territorial do Brasil, pois nenhum outro país com dimensão geográfica semelhante ocupa parte dos dois hemisférios da Terra.

Essa mesma estrela também faz referência à agricultura, embora os criadores da bandeira tenham insistido em seu significado na História da Ciência, onde sua observação está ligada a um dos acontecimentos mais significativos da Astronomia antiga.

Constelações famosas

Entre as constelações que figuram na bandeira está o conhecido Cruzeiro do Sul. Essa constelação é uma referência para se localizar o ponto cardeal Sul. Basta prolongar o eixo maior da cruz cerca de quatro vezes e meia, na direção de sua base, e então imaginar uma vertical até o horizonte: ali será o Sul.

O Escorpião é outra belíssima constelação zodiacal facilmente reconhecível no céu e que também faz parte da bandeira nacional. Sua estrela mais brilhante, Antares, é uma gigante vermelha localizada a 604 anos-luz do Sol. Na bandeira, as estrelas dessa constelação representam os estados da região Nordeste.

Já o Oitante, também presente na bandeira, é uma constelação circumpolar de brilho fraco. Sua estrela Sigma está bem próxima do pólo celeste Sul e, do nosso ponto de vista, é em torno dela que giram todas as demais estrelas do firmamento.

Por causa desta posição, a estrela Sigma do Oitante foi escolhida para representar Brasília. Nenhuma outra estrela em todo o céu conferiria tal destaque à Capital Federal.

A bandeira do Brasil contém a mais completa ilustração celeste já imaginada para uma flâmula nacional. Mais que isso: nela os educadores irão encontrar elementos de astronomia, matemática, geometria, geografia e filosofia, entre outros. Nossa bandeira também pode ser o ponto de partida para um rico aprendizado.

Para entender a bandeira do Brasil

By SANTANA

SANTANA - Jornalista / Bacharel em Ciência Política / Gestor em Segurança Pública e Policiamento / Pós graduado em Sociologia da Segurança Pública

Deixe um comentário