Posted: 19 Dec 2018 04:35 PM PSTMorto em abril deste ano, GCM Carvalho deixou uma filha com menos de 5 anos e a esposa grávida


As diligências da Corregedoria da GCM de Taboão duraram cerca de 8 meses.
Dois indivíduos acusados de cometer latrocínio contra o GCM de Taboão da Serra Hugo Felipe Carvalho, no dia 5 de abril deste ano, foram presos na terça-feira, 18, no Jardim Almeida, em Parelheiros. A morte do GCM comoveu a todos, em especial a corporação a qual ele pertencia há 4 anos.
De acordo com o subcomandante da Guarda Civil Municipal de Taboão, Marcelo Borgato, foram 8 meses de muito esforço e investigações sigilosas da Corregedoria da GCM da cidade. “Foram 8 meses de campana para acharmos onde os suspeitos estavam. Os guardas foram até o local em que os suspeitos estavam e se disfarçaram usando roupas de coletor de lixo, de morador de rua e estavam sempre na visando capturar os indivíduos. 8 meses de luta para lavar nossa alma”. Borgatto frisou a relevante participação dos policiais Menoci, Dutra e Barbosa, da Corrgedoria da GCM no êxito do caso.
A prisão foi efetuada pelo Comando de Força Tática da Polícia Militar, representados pelo Tenente Édipo e pelos Cabos Diogo e Ruiz, que mantinham contato constante com a GCM de Taboão. Os suspeitos foram levados até o 25° Distrito Policial de Parelheiros.

http://amigosdaguardacivil.blogspot

By SANTANA

SANTANA - Jornalista / Bacharel em Ciência Política / Gestor em Segurança Pública e Policiamento / Pós graduado em Sociologia da Segurança Pública

Deixe um comentário