Neste sábado (24), restaurantes, parques, salões de beleza e atividades culturais ficam abertos ao público das 11h às 19h

O setor de serviços de São Paulo retoma as atividades neste sábado (24) na nova etapa da fase de transição do plano de governo para controle da pandemia de covid-19. Restaurantes, academias, parques, salões de beleza, cinemas, museus e teatros podem funcionar com restrições e horários reduzidos.

O funcionamento é permitido das 11h às 19h, com exceção das academias, que podem abrir das 7h às 11h e das 15h às 19h. De acordo com o governo, todas as atividades devem respeitar a capacidade máxima de 25% do público.

Desde o último domingo (18), estão liberados shoppings, lojas de rua, cultos, missas e outras atividades religiosas, mas com distanciamento social, controle de acesso e 25% da capacidade.

Os parques urbanos estaduais ficam abertos para a prática de atividades físicas. O Jardim Zoológico, na zona sul, recebe o público das 11h às 18h e o Zoo Safari, das 11h às 17h. Já o Jardim Botânico funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. Ainda os 108 parques da capital paulista ficam abertos entre 6h e 18h.

Os protocolos de segurança são obrigatórios, como o uso de máscara, álcool gel e distanciamento. Segundo a Prefeitura de São Paulo, além dos cuidados sanitários, os bebedouros permanecem interditados e os parques infantis e equipamentos de ginástica não podem ser usados. Os frequentadores devem evitar a prática de atividades em grupo, que possam causar aglomerações.

O toque de recolher das 20h às 5h permanece em todas as regiões do estado. O escalonamento de horário na entrada e saída dos setores de comércio, serviços e indústria é incentivado assim como a recomendação da manutenção do regime de teletrabalho em atividades administrativas não essenciais.

https://noticias.r7.com/sao-paulo/servicos-voltam-hoje-a-funcionar-em-nova-fase-de-transicao-em-sp-24042021

By SANTANA

SANTANA - Jornalista / Bacharel em Ciência Política / Gestor em Segurança Pública e Policiamento / Pós graduado em Sociologia da Segurança Pública

Deixe um comentário