Sete novos carros de luxo passam a compor a frota da PRF

uem esteve presente na cerimônia de comemoração dos 93 anos da Polícia Rodoviária Federal (PRF), realizada na última quarta (18), pode conferir de perto as sete novas viaturas que passam a compor a frota da insituição. São sete veículos de luxo que deixaram de ser bens ostentados por criminosos para servir à sociedade, em operações especiais, ações educativas e eventos. Por decisão da Justiça Federal, os veículos foram cedidos à PRF e caracterizados como viaturas policiais ostensivas, recebendo adesivos de identificação, luzes intermitentes, sirenes e sistema de comunicação. Confira as especificações dos modelos:

RANGE ROVER VELAR P300 SE R-DYNAMIC – O SUV britânico é equipado com o motor 2.0 turbo da linha de propulsores Ingenium, quatro cilindros, capaz de gerar 300 cv e 40,8 kgfm, associado ao câmbio automático ZF de oito velocidades com opção de troca de marchas no volante. Com esse conjunto, o SUV faz de 0 a 100 km/h em 6 segundos e atinge a velocidade máxima de 234 km/h. Entre os equipamentos, sistema de suspensão a ar, câmera de ré e sistema Lane Keep Assist, que detecta quando o veículo está saindo da pista, e o coloca de volta na trajetória. Ainda conta com tração integral, suspensão dianteira com duplos braços triangulares e traseira com suspensão independente multilink. 

RANGER ROVER.jpg

PORSCHE CAYENNE GTS – O maior modelo da fabricante alemã, tem debaixo do capô um motor V6 3.6 biturbo que desenvolve 440 cv de potência e está acoplado a uma transmissão automática Tiptronic S de oito velocidades e 61 kgfm já a 1.600 RPM e faz de 0 a 100 km/h em 5,1 segundos. Equipado com tração integral e relação peso/potência de 4,7 kg/cv, a configuração GTS (de Gran Turismo Sport), arranca muito forte apesar de ter mais de duas toneladas, atingindo a velocidade máxima de 262 km/h. Outro detalhe é o sistema de escape “ativo”, além de ser mais esportivo a peça deixa o ronco do motor mais forte, o modelo ainda traz de série um sistema de freios mais eficiente, dotados de discos enormes de 390 mm de diâmetro na dianteira e 358 mm na traseira.

PORCHE CAYENE.jpg

TOYOTA TUNDRA 5.7 V8 – A picape americana tem 5,80 metros de comprimento, ou 50 centímetros a mais que a sua irmã menor, Hilux, comercializada no Brasil. Vem equipada com um motor 5.7, 8 cilindros em V da linha i-Force e é vinculado ao câmbio automático de 6 marchas. A potência máxima fica em 385 cv de força e torque máximo de 55,4 kgfm com câmbio automático de seis marchas e sistema de tração 4×4. Conta ainda com o sistema de gerenciamento de tração mais avançado da linha Toyota, com diferencial de deslizamento limitado que fornece controle de torque computadorizado, permitindo o envio de força para uma ou mais rodas conforme a demanda, batizado como Automatic Limited-slip Differential (A-LSD) fornece melhor comportamento em areia ou lama e em superfície de baixo atrito ou de atrito misto.

TOYOTA TRUNDA.jpg

MERCEDES BENZ E300 – Produzido em Sindelfingen, o sedã médio Alemão em sua décima geração é um best-seller com mais de 11 milhões de unidades produzidas. A versão PRF é equipada com importantíssimos sistemas e recursos de segurança. Cinto de segurança auto-ajustável, assistente de ponto cego, controle de velocidade adaptativo, assistente de manutenção de trajetória e frenagem automática. Todos os equipamentos presentes tem objetivo de evitar/minimizar ao máximo os acidentes. O Mercedes-Benz Classe E 300 tem motor 2.0 turbo, de 4 cilindros em linha, 16 válvulas e injeção direta. Desenvolve até 248 cavalos de potência, a 5.500 rpm e 37,7 kgfm de torque já a 1300 RPM acoplado a uma transmissão automática de 9 marchas denominada 9G-Tronic. A tração é traseira, com 6 modos de operação, a aceleração do modelo de 0 a 100 km/h é feita em 6,2 segundos, sendo a velocidade máxima de 250 km/h.

MERCEDES E300.jpg

BMW 330I M SPORT 2.0 – A sétima geração do modelo, denominada pelo código G20, vindo da Alemanha, o 330i M Sport além de rápido é também inteligente. Com 0 a 100 km/h em 6,2 segundos e torque de 40,8 kgfm, o sedã é movido pelo conhecido motor B48, um motor dianteiro, longitudinal, 4 cilindros em linha, 2.0, 16V, turbo com injeção direta de gasolina atrelado a um câmbio automático de 8 velocidades da ZF, gerando 258 cv de potência e 250 km/h de velocidade máxima. Entre as tecnologias embarcadas no sedã bávaro, estão faróis a laser com feixe que atinge até 530 metros sem ofuscar outros condutores, sistema de inteligência artificial por comandos de voz que conversa com o PRF, piloto automático adaptativo e assistente de mudança involuntária de faixa de rodagem. 

BMW 330.jpg

BMW 320I 2.0 – O segundo sedã médio da marca a integrar a frota PRF é catarinense de sangue germânico, produzido em Araquari/SC, é equipado com motor TwinPower Turbo de quatro cilindros em linha e 1.998 cm³, com 184 cavalos de potência (5.000 a 6.500 rpm) e torque de 30,6 kgfm (1.350 a 4.000 rpm). O conjunto motriz, que inclui ainda tração traseira e câmbio automático de oito marchas, faz com que o sedã seja capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 7,1 segundos e atingir a velocidade máxima de 240 km/h. O modelo é equipado com os mesmos itens tecnológicos do parceiro de plantão 330i M Sport.

BMW.jpg

JEEP GRAND CHEROKEE LIMITED 3.6 – Portando DNA de veteranos de guerra, a quarta geração do SUV norte americano produzido pela FCA também foi convertido em viatura, carregando no peito um V6 Pentastar 3.6 litros que rende 286 cavalos de de potência e 35,4 kgfm de torque, com 4 modos de condução, todos com opção de tração reduzida do sistema 4×4, a suspensão é independente nas 4 rodas, pronta para superar qualquer obstáculo nas estradas federais.

JEEP GRAND.jpg

https://www.gov.br/prf/pt-br/noticias/nacionais/prf-agrega-7-novos-modelos-a-sua-frota-confiscados-do-trafico?fbclid=IwAR3eUgzBv1TCUhzdNJ-R8Q4CChARnU5i6CPOrc8PInptpH3JyWh4kUm6G8I

By SANTANA

SANTANA - Jornalista / Bacharel em Ciência Política / Gestor em Segurança Pública e Policiamento / Pós graduado em Sociologia da Segurança Pública

Deixe um comentário