3 de agosto de 2021

PMB Notícias

Santana Jornalista

Pelo direito básico de respirar: a tirania (anticientífica) das máscaras tem que acabar

“Como uma pessoa pode ser forçada por qualquer empresa ou entidade governamental a usar uma máscara (que afeta o sistema respiratório) sem fazer um exame físico pedido por um médico licenciado que aprova tal ação?” – Peggy Hall, da The Healthy American

A ciência diz que pessoas saudáveis ​​não devem usar máscaras

Máscaras reduzem a entrada de oxigênio, levando à toxicidade do dióxido de carbono

Os germes ficam presos perto da boca e nariz, aumentando o risco de infecção

Usar uma máscara faz com que você toque seu rosto com mais frequência

Não há evidências científicas que dão suporte ao uso de máscaras ​​por pessoas saudáveis

Máscaras obscurecem suas características faciais e impedem a interação social normal

Máscaras impedem a leitura labial por pessoas com deficiência auditiva

MÁSCARAS NÃO IMPEDEM A DISSEMINAÇÃO DE VÍRUS

Para todos mascarados (especialmente aqueles que acham que usar máscara na rua NÃO é estúpidez). Sei que estou prestes a estourar sua bolha de “doutorado no Google”, mas ai vai o que um agente certificado em segurança e saúde do trabalho tem à dizer:

Então, sobre as máscaras…

Eu tenho certificado da saúde trabalhista. Eu sei que alguns de vocês também têm. Eu realmente não sei por que a justiça trabalhista não interveio e parou este absurdo, mas eu quero falar sobre três coisas:

• Máscaras N95 e máscaras com portas de expiração
• Máscaras cirúrgicas
• Máscaras de filtro ou tecido

Ok, então, após uma inspeção mais aprofundada, a justiça de saúde e segurança do trabalho americana (OSHA) diz que algumas máscaras devem e outras não deve ser usadas em determinadas situações.

Se você estiver trabalhando com fumos e produtos químicos em aerossol e der a seus funcionários as máscaras erradas e eles ficarem doentes, poderá ser processado.

Máscaras N95: são projetadas para ambientes CONTAMINADOS. Isso significa que quando você expira pelo N95, o design é projetado para você estar exalando para contaminação. A expiração das máscaras N95 é exalada para respirar sem filtragem. Elas não filtram o ar na saída. Elas não precisam.
Conclusão: se você está no supermercado e o cara com Covid tem uma máscara N95, sua respiração com Covid não é filtrada, sendo exalada no supermercado (porque foi projetada para ambientes já contaminados, não está filtrando o ar na saída).

Máscara cirúrgica: essas máscaras foram projetadas e aprovadas para ambientes estéreis. A quantidade de partículas e contaminantes nos ambientes externo e interno estão entupindo essas máscaras muito, muito rapidamente. A umidade da respiração combinada com a máscara entupida a tornará “inútil”. Se você entrar em contato com o Covid e sua máscara o retiver, você se tornará um espalhador ambulante de vírus. Toda vez que você coloca sua máscara, está respirando os germes de TODOS OS LUGARES que você foi. Elas devem ser trocadas ou descartadas a cada “20 a 30 minutos em um ambiente não estéril”.
Máscaras de pano: eu nem acredito que estou precisando explicar isso, mas aqui vai. Hoje, três pessoas apontaram para suas máscaras enquanto passavam por mim entrando no mercado. Elas disseram “você tem que usar sua máscara, mano”, eu disse muito claramente “essas máscaras não funcionam, mano, na verdade elas te deixam mais doente”, elas desdenharam. Nesta altura do campeonato espero que todos já saibam que as máscaras de pano não filtram nada. Você está falando daquela máscara com a bandeira do Brasil que minha tia fez? Sim. Aquela com girassóis que parece tão fofa? Sim. A bandana, a camiseta cortada, o cachecol, todos eles NÃO oferecem FILTROS. Ao expirar, você está livrando seus pulmões de contaminantes e dióxido de carbono. As máscaras de pano no máximo obstruem a saída desse dióxido de carbono. Na verdade, prejudica sua saúde, em vez de protegê-la. A umidade capturada nessas máscaras pode tornar-se mofo durante a noite. Tosse seca, alergias aumentadas, dor de garganta são todos sintomas de um mofo na sua máscara.
Resposta final:

  • A N95 sopra o vírus no ar por uma pessoa contaminada.
  • A máscara cirúrgica não foi projetada para o mundo exterior e não filtrará o vírus após a inalação. Sua filtragem funciona na expiração (como uma bolsa a vácuo, funciona apenas de uma maneira), mas provavelmente após 20 minutos, torna-se inútil fora de um AMBIENTE ESTÉRIL (correto, elas não funcionam em um bar, nem um pouco).
  • Máscaras de pano são piores do que nada. É o equivalente a usar uma cerca de arame para parar os mosquitos.

Os políticos querem que continuemos usando máscaras. As máscaras não funcionam. Elas estão sendo usados ​​para fornecer falsa sensação de segurança e promover uma agenda específica. Pelo amor de Deus, pesquise o uso e o propósito projetados de cada máscara, aposto que você descobrirá que NENHUMA é usada no sentido da “defesa viral”.

Eu sei, os fatos são chatos. Eles acrescentam uma chave de roda na pílula (aparentemente) perfeitinha que você estava engolindo de bom grado. Os fatos fazem com que você tenha que formar sua própria opinião, em vez de regurgitar a de outra pessoa, e eu sei o quão desconfortável isso faz com que muitos de vocês se sintam.

Se a sua máscara lhe faz se sentir seguro, use-a. Apenas saiba que é uma falsa sensação de segurança e você não deve constranger ninguém para participar de tal estratagema.
Se os políticos parassem de obrigar, ninguém continuaria fazendo esse absurdo. Não acredite em ideias nocivas para se sentir bem enquanto prejudica outros.

Máscaras criam níveis perigosamente baixos de oxigênio – que podem levar a perda de consciência, complicações cardíacas e derrames – e aumentar o risco de contrair o vírus

Máscaras são prejudiciais ao usuário. O COVID-19 mata causando hipóxia grave (baixos níveis de oxigênio no sangue). Ironicamente, o uso de máscaras também causa baixos níveis de oxigênio e hipóxia – porque as pessoas que usam máscaras respiram um pouco do ar expirado, diminuindo a quantidade de oxigênio que estão respirando e colocando-as em maior risco com a doença, caso a contraiam:

O uso de máscaras traz uma série de ônus fisiológicos e psicológicos. Isso pode interferir no desempenho das tarefas e reduzir a eficiência do trabalho. Esses ônus podem até ser graves o suficiente para causar condições de risco de vida se não forem tratados.[1]

De fato, quando a máscara N95 foi testada em uso em 2010, os “níveis de oxigênio no espaço-morto e dióxido de carbono não atendiam aos padrões de ambiente de trabalho da Administração de Saúde e Segurança Ocupacional”.

Em um estudo realizado pelo Hospital Nacional da Universidade de Taiwan há quinze anos atrás – cuja data de conclusão significa que podemos ignorar com segurança a ideia de que o estudo estava tentando influenciar a opinião pública contra o uso de máscaras na crise do COVID 2020, visto que ele terminou uma década e meia antes da situação do COVID – verificou-se que o uso de máscaras N-95 em profissionais de saúde fazia com que apresentassem hipoxemia, baixo nível de oxigênio no sangue e hipercapnia, uma elevação nos níveis de dióxido de carbono no sangue.[2] A máscara não apenas criou níveis perigosamente baixos de oxigênio e um aumento igualmente perigoso do dióxido de carbono no corpo humano, como o estudo constatou:

A equipe médica está em risco aumentado de contrair ‘síndrome respiratória aguda grave’ (SARS) [se] usar máscaras N95….

Por fim, os autores do estudo descobriram ainda que “tonturas, dores de cabeça e falta de ar são comumente experimentados pela equipe médica usando máscaras N95” e que a “capacidade de tomar decisões corretas” também é provavelmente prejudicada.[3]

Estudos mostram que dores de cabeça em profissionais médicos são comumente encontradas como resultado do uso de máscaras, o que é um sinal de hipóxia: pouco menos de 10% dos profissionais de saúde em um estudo experimentaram sintomas tão graves que foram forçados a tirar, em média, dois dias completos de licença médica de seus empregos na área da saúde, enquanto 60% desses profissionais “exigiram o uso de analgésicos abortivos por causa da dor de cabeça”.[4]

Um estudo mais recente, envolvendo 159 profissionais de saúde com idades entre 21 e 35 anos, descobriu que 81% desenvolveram dores de cabeça por usar uma máscara facial – que é um sinal de níveis perigosamente baixos de oxigenação – e TODOS os profissionais de saúde sentiram que as dores de cabeça afetavam seu desempenho no trabalho.[5] Constatou-se que as mulheres grávidas que usavam máscaras N-95 apresentavam dificuldades respiratórias associadas ao uso da máscara.[6]

De acordo com um neurocirurgião notável:

“Sabe-se que a máscara N95, se usada por horas, pode reduzir a oxigenação do sangue em até 20%”, o que, por sua vez, “pode levar a uma perda de consciência, como aconteceu com o infeliz companheiro que dirigia sozinho no carro, usando uma máscara N95, fazendo-o desmaiar, bater o carro e sofrer ferimentos. Tenho certeza que temos vários casos de idosos ou de qualquer pessoa com má função pulmonar desmaiando, batendo a cabeça. Isso, é claro, pode levar até a morte.”[7]

Embora todos os estudos revisados ​​mostrem que a máscara N95 pode causar hipóxia significativa (muito pouco oxigênio) e hipercapnia (quantidades perigosas de dióxido de carbono), outro estudo – não das máscaras N95 –, mas das máscaras cirúrgicas simples, também encontrou reduções significativas no oxigênio no sangue. Neste estudo, os pesquisadores examinaram os níveis de oxigênio no sangue em 53 cirurgiões. Eles mediram a oxigenação sanguínea antes da cirurgia e no final das cirurgias. Os pesquisadores descobriram que a máscara reduzia significativamente os níveis de oxigênio no sangue. Quanto maior a duração do uso da máscara, maior a queda nos níveis de oxigênio no sangue.[8]

Pior ainda, a imunidade do usuário da máscara – e sua capacidade subsequente de combater o COVID-19 ou qualquer outra infecção prejudicial – é realmente prejudicada pelo uso de uma máscara. A saber: a queda nos níveis de oxigênio (hipóxia) observada nos inúmeros estudos acima está diretamente associada a uma diminuição da imunidade. Em termos de efeitos biológicos, o que os estudos demonstraram é que a taxa reduzida de oxigênio (hipóxia) inibe a produção do tipo de células imunes primárias que nosso corpo usa para combater infecções virais (conhecidas como linfócitos CD4+ T). Em termos funcionais, o que acontece dentro de nossos corpos é que a diminuição do oxigênio causa um aumento no nível de um composto chamado fator induzível por hipóxia-1 (HIF-1). Uma vez que esse composto aumenta, por sua vez, inibe a produção de linfócitos T de que precisamos para que nosso corpo lute contra invasores e infecções. Pior ainda, a falta de oxigênio estimula um poderoso inibidor do sistema imunológico (uma célula chamada Tregs), que por sua vez deixa o corpo maduro para contrair uma infecção por COVID-19 e experimentar a doença com mais severidade: isso define o cenário para a contração de qualquer infecção, incluindo COVID-19, e tornando as consequências dessa infecção muito mais graves. Em essência, sua máscara pode muito bem colocá-lo em um risco maior de infecções e, em caso afirmativo, com um resultado muito pior.[9]

Além disso, as pessoas com câncer, especialmente se o câncer se espalhar, correm um risco maior de hipóxia – à medida que as células cancerígenas crescem melhor em um ambiente corporal com pouco oxigênio. O baixo oxigênio também promove a inflamação sistêmica que, por sua vez, promove “o crescimento, invasão e disseminação de cânceres”.[10]

Episódios repetidos de baixo oxigênio – conhecidos como hipóxia intermitente – também “causam aterosclerose” e, portanto, aumentam “todos os problemas cardiovasculares”, como ataques cardíacos, além de problemas cerebrais adversos como derrame.[11]

Talvez ainda pior do que tudo o que foi exposto acima é o fato de que descobertas recentes mostram que, em alguns casos, o vírus pode entrar no cérebro.[12] De acordo com aqueles que praticam neurocirurgia, na maioria dos casos em que o vírus entra no cérebro, ele o faz por meio dos nervos olfativos – e consequentemente – usando uma máscara “os vírus exalados não serão capazes de escapar e se concentrarão nas passagens nasais, entrará nos nervos olfativos e viajará para o cérebro”.[13]

Simplificando: usar uma máscara na verdade aumenta sua suscetibilidade à infecção – particularmente uma infecção que atinge os pulmões – e coloca você na direção de resultados muito piores, caso a re-respiração da carga viral faça o vírus invadir o cérebro pelas vias olfativas.

O fato de o uso de máscaras apresentar um risco grave de dano ao usuário deve, sozinho, exigir que os cidadãos não as usem, principalmente porque esses cidadãos não estão doentes e não fizeram nada de errado que justificasse uma violação de seus direitos constitucionais e autonomia corporal. Uma conclusão destacada por estudos recentes do CDC e da Organização Mundial de Saúde comprovam que o uso de máscaras é completamente ineficaz no controle da propagação do vírus: A saber, e de maneira bastante surpreendente, o CDC divulgou na semana passada em seu site revisão de todos os estudos – em todo o mundo – que analisaram a eficácia do uso de máscara facial como medida preventiva para controlar a disseminação de doenças respiratórias altamente infecciosas, como o COVID. A metodologia do CDC envolveu a pesquisa em quatro bancos de dados diferentes – Medline, PubMed, EMBASE e CENTRAL – e a revisão de todos os ensaios clínicos randomizados e controlados sobre o uso de máscaras, de todos os países do mundo.

A ciência diz que pessoas saudáveis não devem usar máscaras

(1) New England Journal of Medicine:
“Sabemos que o uso de uma máscara fora dos centros de saúde oferece pouca ou nenhuma proteção contra infecções”. LINK AQUI

(2) Regulamentos CAL-OSHA:
“As máscaras de pano não protegem contra COVD -19 ” LINK AQUI

(3) Departamento de Saúde da Califórnia:
“As máscaras podem aumentar o risco se os usuários reduzirem o uso de defesas fortes”.
“Existem evidências limitadas que sugerem que o uso de máscaras de pano pelo público durante uma pandemia pode ajudar a reduzir a transmissão de doenças”. LINK AQUI

(4) FDA – “Mesmo uma máscara N95 devidamente ajustada não previne doenças ou morte” LINK AQUI

(5) CDC – Não há evidências científicas para pessoas saudáveis ​​usarem máscaras. : Assista “CDC Mask Deception”

(6) Neurocirurgião Dr. Russell Blaylock:
Não há evidências científicas de que as máscaras sejam eficazes. Se você não estiver doente, não use máscara facial. LINK AQUI

(7) Universidade de Columbia: danos psicológicos das máscaras faciais:
“Muitas crianças caem em lágrimas ou recuam quando alguém usando uma máscara se aproxima. Ao colocar máscaras, retiramos informações que tornam especialmente difícil para as crianças reconhecerem outras pessoas e lerem sinais emocionais, o que é perturbador e desconcertante”. LINK AQUI

(8) Cirurgião Geral dos EUA Jerome Adams:
“As máscaras não são eficazes para impedir que o público em geral pegue o coronavírus”.
LINK AQUI

(9) Dr. Anthony Fauci:
“As pessoas não devem andar por aí usando máscaras. As máscaras não fornecem a proteção que as pessoas pensam que oferecem.” LINK AQUI

(10) OMS, Dr. Mike Ryan:
Não há evidências específicas que sugiram que o uso de máscaras pela população em massa tenha algum benefício potencial. De fato, existem algumas evidências que sugerem o oposto no uso indevido de uma máscara ou no encaixe inadequado. LINK AQUI

(11) Departamento do Trabalho dos EUA – OSHA:
“Deficiente em oxigênio é qualquer atmosfera que contenha menos de 19,5%.” Isso acontece quando o oxigênio é deslocado por gás inerte, como o DIÓXIDO DE CARBONO, e é a principal causa de fatalidades.” LINK AQUI

https://rothbardbrasil.com/pelo-direito-basico-de-respirar-a-tirania-anticientifica-das-mascaras-tem-que-acabar/?fbclid=IwAR2HusGCkh5C8A80Ljlx2oL7iqxKvP4_F8XoJXGQbr4jssLPADVYk9WmLko