As novas assistentes da juíza da 7ª Vara Criminal do Fórum de São Paulo chamam atenção de quem passa.
Sirena anda pelos corredores sóbrios do fórum da Barra Funda, o maior fórum criminal da América Latina, de chapéu, meias listradas até o joelho e vestido de bolinhas.
Sacura costuma usar um blazer xadrez vermelho e um chapéu feito de papel. No rosto, cada uma delas traz uma enorme bola vermelha em cima do nariz.
Sim. Sirena e Sacura são palhaças e se apresentam como assistentes da juíza Tatiane Moreira Lima.
A presença inusitada faz parte de um projeto piloto que tenta acolher crianças e adolescentes que são obrigadas a ir ao fórum para falar sobre um tema bastante doloroso: violência sexual.
Soraya Saide é a atriz por trás de Sirena que há 26 anos integra o projeto Doutores da Alegria, o grupo de palhaços que leva sorrisos para crianças em hospitais. Agora, ela resolveu levar essa experiência para os tribunais.
Sirena e Sacura não acompanham o depoimento das crianças que acontece em uma sala especial onde ficam apenas a criança que está depondo e uma psicóloga. Nem mesmo promotores e defensores podem entrar na sala e o depoimento é transmitido ao vivo.
É antes da audiência começar e depois que ela termina que as palhaças entram em ação.
O resultado tem agradado a juíza Tatiane.
Questionada se tribunal é lugar de palhaço, ela é didática. 
O projeto Palhaços Sem Juízo ainda é um piloto. No último mês foram 4 apresentações da dupla, todas nas quartas-feiras, dia em que as crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual vão prestar depoimento no fórum. Agora, o projeto vai ser avaliado pela juíza e as atrizes e depois disso pode ser firmado um convênio para manutenção do projeto.

http://amigosdaguardacivil.blogspot.com/2019/08/palhacos-sem-juizo-projeto-do-forum-de.html

By SANTANA

SANTANA - Jornalista MTB 0073071-SP/ Bacharel em Ciência Política / Gestor em Segurança Pública e Policiamento / Pós graduado em Sociologia e Política de Segurança Pública

Deixe um comentário